Indulgência do Ano Mariano

Indulgência do Ano Mariano

+ Tomé Ferreira da Silva (*) | Bispado — A pedido do Eminentíssimo Senhor Cardeal Dom Raymundo Damasceno Assis, Arcebispo Metropolitano emérito de Aparecida, o Santo Padre o Papa Francisco concedeu indulgência plenária aos fiéis durante o Ano Mariano (cf. Penitenciária Apostólica, Prot. nº 1015/16/1).

O silêncio é necessário para subir até as alturas da oração

O silêncio é necessário para subir até as alturas da oração

Pe. Luiz Fernando Pasquotto, Instituto do Bom Pastor, IBP: É um fato que a oração mental e a oração em geral sofreram um colapso entre os leigos (e entre o clero, também) nos últimos quarenta anos. Muitos padres têm a opinião de que isso tem realmente a ver com o ritual da Missa. Atualmente, no rito promulgado por Paulo VI, tudo gira em torno da oração vocal, e os aspectos coletivos da oração são pesadamente enfatizados. Isto levou as pessoas a crer que somente as formas de oração vocal e de orações coletivas têm um valor real. Consequentemente, as pessoas não rezam mais sozinhas e recolhidas.

Como Rezar Pelos Nossos Inimigos

Como Rezar Pelos Nossos Inimigos

Pe. David Nix – PadrePeregrinoOrg | Tradução Sensus Fidei: A foto acima mostra famílias desesperadas que escapam de Khorsabad, uma cidade controlada pelo ISIS que estava sob o fogo de Peshmerga. Como é que a tradição da Igreja Católica poderia ter os Cavaleiros Templários matando os muçulmanos no cerco de Malta e ainda acreditar em um Salvador que disse amai vossos inimigos e oreai por aqueles que vos perseguem? Temos de olhar o passado além da confusa teologia dos últimos 50 anos para ver que a tradição da Igreja Católica, na verdade, tem uma abordagem mais prática e mais misericordiosa para com os inimigos do que uma nova teologia baseada em sentimentos. Com efeito, nossa resposta hoje virá de uma oração oficial da Missa Latina Tradicional para os inimigos. Lembre-se, esta Missa não foi criada por um grupo de católicos e protestantes tomando café expresso em uma cafeteria italiana, mas suas raízes são “apostólicas” pelas palavras infalíveis do Concílio de Trento. Certas partes foram posteriormente alteradas ou formuladas sob o sangue dos mártires e os jejuns e vigílias de santos selecionados ao longo de séculos muito lentos. Assim, quase todas as orações da Missa Latina Tradicional remontam ao tempo entre o século I e VII dC. É por isso que podemos dizer que a liturgia é um olhar para dentro da mente de Deus, mesmo em referência a uma simples Oratio para um inimigo.

Conclamação aos Cinco Primeiros Sábados

Conclamação aos Cinco Primeiros Sábados

Frei Zaqueu (freizaqueu@gmail.com)Caros irmãos em Cristo: Salve Maria Puríssima!

Sabemos que estamos na “contagem regressiva” com relação ao centenário da primeira aparição de Nossa Senhora em Fátima-Portugal (13|05|1917). Sabemos que sobre esta data há um – entre outros – mistério associando este e outro centenário ocorrido na França entre 1689 e 1789. Lá, foram protagonistas, além da Igreja, alguns reis e uma santa (à época, religiosa). Aqui, além da Santa Igreja, há presidentes e outra religiosa que haverá, ela também, de ser canonizada. E em lugar da França, a Rússia.

Fátima 1917 — 2017: Meditando o Santo Rosário com a Irmã Lúcia (Parte I)

Fátima 1917 — 2017: Meditando o Santo Rosário com a Irmã Lúcia (Parte I)

Irmã Lúcia de Fátima (*): “Creio que, depois da oração litúrgica do Santo Sacrifício da Missa, a oração do santo Rosário ou Terço, pela origem e sublimidade das orações que o compõem e pelos mistérios da nossa redenção que recordamos e meditamos em cada dezena, é a oração mais agradável a Deus que podemos oferecer-Lhe e de maior proveito para as nossas almas. Se assim não fosse, Nossa Senhora não no-lo teria recomendado com tanta insistência”.

Siga-nos
Receba nossas atualizações em seu e-mail
Junte-se aos amigos de Sensus fidei
Powered By WPFruits.com
WP-Backgrounds by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann