Chesterton, o intelectual que ante o absurdo do anglicanismo se fez católico

Chesterton, o intelectual que ante o absurdo do anglicanismo se fez católico

Javier Navascués – Adelante la Fe | Tradução de Airton Vieira — Gilbert Keith Chesterton nunca se convenceu do protestantismo. Buscou a Verdade até encontrá-la na Igreja Católica. Nunca se sentiu à vontade no ambiente protestante de sua juventude. Se rebelou profundamente contra ele, intuindo que ali não estava a verdadeira Igreja de Cristo. Só quem nada contra a correnteza tem a certeza de estar vivo”.

O Homem Católico

O Homem Católico

Pe. Simon Henry – Offerimus Tibi Domine | Tradução: Sensus Fidei — Se papai acredita seriamente em Deus, então a mensagem para seus filhos é que Deus deve ser levado a sério. Isso confirma o papel essencial do pai como líder espiritual, o que eu chamaria de a verdadeira paternidade.

OS QUE PENSAM QUE VENCERAM: 4. Henri de Lubac S.J., um “mestre” que nunca foi discípulo

OS QUE PENSAM QUE VENCERAM: 4. Henri de Lubac S.J., um “mestre” que nunca foi discípulo

SÍ SÍ NO NO – Adelante la Fe | Tradução: Airton Vieira — O primeiro passo da «nouvelle théologie» para despedir-se da Tradição dogmática da Igreja é o abandono da filosofia escolástica e este passo, o vimos no número precedente, foi dado por Maurice Blondel. O segundo passo é o abandono da teologia católica tradicional e quem deu este segundo passo foi Henri de Lubac.

Renasce o milenarismo

Renasce o milenarismo

Pe. João Batista de A. Prado Ferraz Costa | Capela Santa Maria das Vitórias – No centenário das aparições de Nossa Senhora do Rosário de Fátima, em consequência de interpretações equivocadas das revelações feitas pela Virgem Santíssima em Fátima e em La Salette, em razão também da confusão gerada pelas explicações dadas aos segredos confiados aos videntes, em razão, outrossim, de outras aparições não reconhecidas pela Igreja (verdadeiras ou falsas), igualmente em virtude de interpretações temerárias dos escritos de São Luís Maria Grignion de Montfort, ressurge em nossos dias o erro do milenarismo, também conhecido como quiliasmo. Com efeito, os tempos aflitivos em que vivemos, carregados de tribulações as mais diversas, geram um caldo de cultura propício para o milenarismo. O fato é que hoje há muitos católicos vivendo o devaneio da próxima chegada de um grande rei católico que restabeleça a ordem social cristã assegurando um longo período de paz e prosperidade.

A grande apostasia dos Estados: renunciar à confessionalidade católica

A grande apostasia dos Estados: renunciar à confessionalidade católica

Javier Navascués – Adelante la Fe | Tradução: Airton Vieira — Se o Estado deseja estar seguro de não apartar-se minimamente das normas morais da lei natural, necessita, como necessitamos os indivíduos, o auxílio da revelação cristã e o juízo definitivo e infalível da Igreja.

WP-Backgrounds by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann