Cena dantesca

Cena dantesca

Airton Vieira – (tonvi68@gmail.com) | Sensus Fidei — Após passar a missa em estado aquém da mínima reverência exigida a lugares como este se aventura à fila da Comunhão. Calçado, de bermuda, e sem camisa. Assim se aproximou o homem para comungar. E assim recebeu das mãos da “ministra extraordinária da Eucaristia” a Sagrada Espécie. Duas vezes.






PLANO B: A Queda do Novus Ordo Seclorum

PLANO B: A Queda do Novus Ordo Seclorum

Anthony Mazzone — Remnant | Tradução: Sensus Fidei — Isto é o que eu acredito: a liturgia tradicional será universalmente restaurada como a forma litúrgica primária e norma de nossa fé; o idealista Missal Romano de 1970 se tornará uma aberração histórica, uma curiosidade disponível apenas em bibliotecas de pesquisa. Os Pontífices transmitirão o que receberam, prudentemente governarão a Igreja e não ousarão perturbar nossa piedade. Nossos prelados serão santos e modestos, mas com espinhas vertebrais de ferro. Agora eu não ficaria surpreso se você intervisse neste momento e me dissesse: “você realmente sabe o que está falando? Talvez você devesse ficar calado”. Como posso ter tanta certeza? Porque estou convencido de que isso é o que quer Cristo nosso Rei. Para adaptar uma velha frase: “Se o Rei não está feliz, ninguém está feliz”. Do Prefácio da Missa na Festa da Soberania de Nosso Senhor Jesus Cristo, Rei Supremo: Ele nos concederá: “um Reino eterno e universal, reino da verdade e da vida; um reino de santidade e de graça, um reino de justiça, amor e paz”.











A eficácia do bom exemplo

A eficácia do bom exemplo

Pe. Luis Fernando Pasquotto, IBP-SP (*) — Não há modo de ensinar que seja mais forte e suave ao mesmo tempo, do que o exemplo: convence sem argumentação, empurra sem violência, coloca as coisas no lugar sem brigas, persuade sem debate, tira todas as dúvidas, corta todas as desculpas sem barulho.











Estamos fazendo a vontade de Deus?

Estamos fazendo a vontade de Deus?

Pe. J. M. Rodriguez de la Rosa (*) – Adelante la Fe | Tradução: Sensus Fidei: Queridos irmãos, vocês fazem a vontade de Deus em suas vidas? Talvez andem preocupados por não saber se fazem a vontade divina, e não sabem como ter a certeza disso. É uma realidade, e forte tentação, calibrar a vontade de Deus em nós segundo a aceitação do mundo ao nosso redor. Se somos aceitos, valorizados e reconhecidos, sem dúvida, o nosso trabalho é agradável a Deus, assim pensamos e assim pensam; mas não é para ser assim, e muitas vezes não é. Às vezes, estamos buscando agradar a Deus buscamos o aplauso dos outros, o reconhecimento de nosso trabalho, em última análise, a soberba do homem que se disfarça nas coisas de Deus.











WP-Backgrounds by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann