O amor de Coríntios 13


"Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como o bronze que soa ou como o címbalo que retine. Ainda que eu tenha o dom de profetizar e conheça todos os mistérios e toda a ciência; ainda que eu tenha tamanha fé, a ponto de transportar montes, se não tiver amor, nada serei.  E ainda que eu distribua todos os meus bens entre os pobres e ainda que entregue o meu próprio corpo para ser queimado, se não tiver amor, nada disso me aproveitará. [..]”

Coríntios 13 é uma passagem da bíblia muito conhecida, que nos mostra o quão o amor pode ser contido em nossas vidas como o principal e mais importante dom. Diferentemente do dom da fé e da profecia, o dom do amor deve ser a primícias para que todos eles sejam bem executados.
Este pequeno capítulo nos mostra o quão inútil é a riqueza, poder e força, se nada disso é executado em nossa vida sem o amor. O amor, como bem sabemos, é um dom dado, exclusivamente por Deus, para mostrar a sua glória através de sua criatura. Este dom, advindo do Divino, nos mostra a esperança que temos de nos achegar cada vez mais ao Deus altíssimo que tudo fez e tudo possui.

o Amor

“[...]O amor é paciente, é benigno; o amor não arde em ciúmes, não se ufana, não se ensoberbece, não se conduz inconvenientemente, não procura os seus interesses, não se exaspera, não se ressente do mal; não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor jamais acaba; mas, havendo profecias, desaparecerão; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, passará; porque, em parte, conhecemos e, em parte, profetizamos. [...]”

Podemos ver a grandiosidade do amor, comparado aos outros dons. Paulo deixa enfatizado que mesmo que os outros sejam efêmeros e passem rápido, que tenham uma limitação para acabar. Ainda assim o amor persiste, sendo sempre ele o maior dom que o Homem pode possuir.

Comentários

Postagens mais visitadas