Uma cristã de uns 50 anos foi apunhalada por um ocupante de asilo afegão enquanto lia a Bíblia em um centro de refugiados na Áustria. Quando a Polícia interrogou o agressor este se desculpou dizendo que estava atravessando “problemas pessoais”

Gaceta.es – 4 janeiro, 2017

Nota do tradutor: este caso não somente não é isolado como desde o princípio previsto e desejado. Por isso poderemos considerá-lo como a “ponta do iceberg”. Uma vez ‘legalizados’ os imigrantes passarão a apoiar e forçar privilégios legais à sua “liberdade de culto”. Estes, por seu turno, ao serem respeitados desrespeitarão o culto e a moral cristãos. Novo – mas nem tanto – exemplo da liberdade ao erro tão e sabiamente condenada pela Igreja, mas incentivada por um sem número de maus e/ou inocentes (úteis) católicos, clérigos ou não.

La Gaceta. – Tradução Frei Zaqueu – O ocorrido teve lugar na quinta passada no município austríaco de Timelkam, tal e como registra RT. A vítima e seu esposo tinham sido convidados a ler a Bíblia a pedido de alguns refugiados cristãos que se encontram no centro. Segundo as autoridades, este foi o motivo que levou o refugiado de 22 anos de idade a apunhalar a mulher.

RELACIONADOS

Imigrações massivas, Papa Francisco, ONU e obediências maçônicas europeias

O que vem depois da Democracia?

Quando escutou a vítima começar a recitar versos da Bíblia, o jovem entrou na cozinha, pegou uma faca e a cravou na mulher. Graças a um abrigo grosso de inverno que usava, pode evitar que a arma branca lhe causasse danos graves, ainda que tenha apresentado dores no ouvido após sofrer uma caída.

O agressor foi detido pela Polícia e levado à prisão na cidade de Wels, a uns 35 quilômetros do lugar do ataque. Após aduzir problemas pessoais como causador de sua agressão, o refugiado afirmou que não tinha nenhum vínculo com a vítima e que não a tinha visto antes.

Medidas mais restritivas para os falsos refugiados

O Partido Popular austríaco apresentou há alguns dias um projeto de lei para permitir às forças de segurança do país multar ou prender os imigrantes que mintam às autoridades na hora de pedir a solicitação de asilo. Cabe assinalar que em 2016, o país austríaco registrou 37.500 solicitações de asilo, 50.000 menos que o ano retrasado.

Segundo apontou o secretário de Estado de Economia Harald Mahter, esta iniciativa -que busca reduzir o número de solicitações de asilo e controlar o fluxo de imigrantes- “tem em grande medida um efeito significativo”. Assim mesmo, Mahter tem se perguntado “que classe de lei diríamos que temos na república se não castigássemos estas coisas”.

O projeto de lei inclui multas de até 5.000 euros e três semanas de prisão para aqueles imigrantes que mintam às autoridades. Além disso, se aqueles que não foram aceitos se negam a abandonar o país, poderão ser obrigados a pagar uma quantidade de até 15.000 euros e ser condenados a seis semanas de prisão.

______________

Fonte: http://infovaticana.com/2017/01/04/refugiado-afegão-apunala-una-cristã-ler-la-bíblia/

Um refugiado afegão apunhala uma cristã por ler a Bíblia

Uma ideia sobre “Um refugiado afegão apunhala uma cristã por ler a Bíblia

  • 6 de janeiro de 2017 em 15:55
    Permalink

    Quem não aceita o Cristo é um monstro.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Também

WP-Backgrounds by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann