“O mundo há muito tempo já teria se perdido, se a Beata Maria com o seu socorro não o tivesse defendido”

ps

Beato Alano da Rocha (*): À Santíssima Trindade os homens não podem oferecer nada de mais agradável do que o Louvor do Saltério [o Santo Rosário]; seja com (o Saltério) de David, onde em cada Salmo está contido todo o Pater e a Ave; seja com o nosso (Saltério) de Cristo ou de Maria. Por isso louvais o Senhor e a Senhora através do Saltério.

RELACIONADOS

Vencendo com a tradicional arma do Santo Rosário

NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO APARECIDA, PADROEIRA E IMPERATRIZ DO BRASIL (1717 — 2017)

Porque este agrada muito a Deus, o revelou a Mãe de Deus ao Venerável Beda, a São Domingos, à Santa Catarina de Siena e ao seu Esposo, que costumava recitar o Saltério há muito tempo Também[1] assim no Coro recitava os Salmos, visto que se imaginava que Cristo estivesse à direita do Altar, e a Beata Maria à esquerda do mesmo, aos quais dirigia com ardor em alternância os Salmos.

Assim também São Domingos normalmente orava os salmos.

No (recitar o) Saltério de Maria depois, aquele Esposo era particularmente luminoso, de uma admirável alegria unida a uma inexplicável exultação. Em tal circunstância aconteceu uma vez, que a Beata Esposa Virgem Maria se dignou de fazê-lo brevíssimas Revelações. E estas são expostas em seguida, assim como as palavras são da Mãe de Deus.

I. “Maria Santíssima, qualquer coisa que tenha pedido a Deus, certamente a obterá: qualquer coisa, por maior que seja e por quanto Deus possa ser contrário ao pedido”.

II. “Assim ordenou Deus, que a ninguém será concedida a misericórdia, a não ser pela forte oração de Maria Santíssima”.

III. “O mundo há muito tempo já teria se perdido, se a Beata Maria com o seu socorro não o tivesse defendido”.

IV. “Ela ama a tal ponto a salvação de qualquer pecador, que se Deus o permitisse, estaria pronta há suportar cada dia as penas do mundo e do Inferno (exceto o pecado), pela reparação de cada um. Por isso que ninguém despreze os pecadores, porque eles valem muito para a Mãe de Deus”.

V. “O menor ato de piedade oferecido à Beata Maria, também com uma única Saudação, vale mais de mil vezes do que a devoção oferecida a outros santos (fazendo uma comparação entre um Santo e a mesma), por quanto o Céu seja maior do que qualquer estrela”.

VI. “Dentro dela existe mais misericórdia, do que em todos os Santos”.

VII. “No Novo Testamento não existe nenhum Santo, a qual maior obra não tenha buscado o louvor da Mãe de Deus. Por isso São Domingos, São Francisco, São Vicente, São Tomás, São Bernardo, etc. viviam devotos em relação a ela na devoção do Saltério”.

VIII. “Aqueles que a serviram constantemente no Saltério, receberam qualquer graça especial. Assim São Domingos, São Francisco, etc. tiveram o mérito de se tornar Fundadores das Ordens Sagradas e São Domingos mereceu ainda ser chamado Filho de Deus, Irmão de Cristo, Filho e Esposo de Maria”.

IX. “O Senhor Jesus, quando se toma a Santa Comunhão, não deixa de estar naquele que a tomou quando a hóstia consuma-se, permanecendo a graça. Em uma alma pura a (presença de Cristo) é maior, do que na hóstia: visto que a finalidade e a razão do seu estar na hóstia é de estar na alma. E esta (presença na alma) é tanto melhor (do que a presença nas Sagradas hóstias), quanto à alma o é em confronto às simples hóstias. De certa forma está (nas hóstias) e em outra alma. O novo Esposo, depois da Comunhão, sensível e espiritualmente sente Cristo, vivo em si. Do mesmo modo também Santa Catarina de Siena e muitos outros Santos”.

X. “A nossa Advogada, ama mais do que qualquer um possa jamais (amar) algum (outro)”.

XI. “Uma só Ave dita é mais preciosa do que qualquer coisa sob o Céu ou mais preciosa do que qualquer dom temporal do corpo, da alma, da vida, etc.”.

XII. “O culto aos Santos é como prata, o culto a mim é como ouro, a Cristo é como ornado de pedras preciosas, à Santíssima Trindade é como o esplendor das estrelas”.

XIII. “Como no mundo o sol tem mais valor do que todas as estrelas, assim eu socorro os meus pequenos servos, mais do que os Santos”.

XIV. “Os favores feitos aos Santos são quase nada, se não são animados, depois de Cristo, dos meus méritos e da minha luz”.

XV. “Os meus verdadeiros Salmodiantes moram fortificados pelos Sacramentos: não perdem a palavra ou o uso da razão”.

XVI. “O serviço demonstrado a mim, procura alegria a todos os Santos”.

XVII. “Os nomes de Jesus e de Maria são dois fornos de caridade, nos quais estão ardentes e derrotados os demônios: e as mentes dos devotos são purificadas por estes, a devoção é inflamada, a carne é castigada”.

XVIII. “Como pela geração do Filho de Deus e a reparação do mundo, Deus escolheu a Saudação Angélica, assim, aqueles que se dedicam com zelo a gerar e renovar os outros, ocorre que me saúdem com a Ave”.

XIX. “Como Deus, através de mim, assim como através da Estrada, chega aos homens, é necessário que também estes, logo depois de Cristo, cheguem através de mim, às virtudes e às graças”.

XX. “Saibas, que Deus Pai me tomou como Esposa, o Filho como Mãe, o Espírito Santo como amiga, a Santíssima Trindade como Triclínio, e assim amo ser venerada”.

XXI. “Os meus verdadeiros Salmodiantes superam a maior parte na glória: em geral são postos na primeira hierarquia, dita Epifania”.

XXII. “No mundo glorioso existe a unidade espiritual dos Santos, e se verá todas as coisas em qualquer outra coisa; mas em mim (esta unidade) é máxima. E qualquer Esposo e Esposa são unidos espiritualmente na castíssima alegria do Amor de Deus”.

XXIII. “Todos os dias liberto alguns do Purgatório”.

XXIV. “Se os homens soubessem e meditassem sobre a visão beatífica, chegariam a brevíssimo tempo a mais alta caridade, fé, esperança e temor de Deus”.

XXV. “Meu Esposo, quero que tu penses que Cristo é todo em ti, a sua testa na tua testa, o pé no pé e assim também os outros membros. Visto que não posso te ver em tal modo, na verdade te abraçarei docemente, e tu vencerás todas as adversidades”.

XXVI. “A Missa é a memória da Paixão do meu Filho, e queria ainda sofrer por aqueles que escutam a Missa, outras tantas vezes, quantas vezes pudesse: substituir com o seu mérito infinito”.

XXVII. “A Beata Maria, todas as vezes que viu que o novo Esposo se revestiu de Cristo, gozou em o chamar de forma docíssima e em respeito com o nome de Esposo. E então ele sente nos seus membros uma maravilhosa potência”.

XXVIII. “Aqueles que celebram a Missa devem ter tanta caridade, a ponto de querer ser crucificados por aqueles pelos quais oferecem o Sacrifício”.

XXIX. “Muito frequentemente, em certo modo concebo e parto Cristo, por motivo das virtudes operadas pelos meus servos, e abraço Ele e estes, etc.”.

XXX. “É um ato bastante devoto, se elevar com a mente pela verdade da fé, a escada para Deus, e imaginar os degraus um a um, como se fosse verdadeiramente visível”.

XXXI. “É espiritual o matrimônio entre os anjos e os homens: por isso se deve (tributar) a eles, uma grande reverência, são de fato os Custódios de cada um, e Eu sou a Custódia universal de todos; e os meus olhos, assim como os olhos de Deus, estão acima dos bons e dos maus”.

XXXII. “Deus é o Esposo amável de todos os devotos e de cada um. O matrimônio depois acontece, não considerando si mesmo e maximamente sempre Deus: e devolvendo si mesmo a Deus, até ao ponto de existir, compreender, querer, agir, sofrer, poder e toda a outra coisa”.

XXXIII. “O novo Esposo, era um grande pecador, eu preguei por ti com o desejo de afrontar por ti, se fosse possível, todas as penas, para que te salvasse. Porque os pecadores convertidos são a minha gloria”.

Nota

[1] Entendemos que seja “expedit” e não “exedit”, porque se não a frase não teria senso.

(*) “Saltério de Jesus e de Maria: gênese, história e revelação do Santíssimo Rosário”, pelo Beato Alano da Rocha O.P. (1464 d.C.)

“Saltério de Jesus e de Maria: gênese, história e revelação do Santíssimo Rosário”,
pelo Beato Alano da Rocha O.P. (1464 d.C.)

Direitos autorais: O livro pode ser baixado livremente, mas não deve ser reproduzido para fins comerciais. Localiza-se no mercado, mas não tem nenhuma consideração ou direitos de autor para todos aqueles que tenham participado na sua elaboração. Queremos respeitar a letra da vontade “da Madonna do Rosário, que, nas visões do Beato Alano disse que não queria circulação de dinheiro em sua fraternidade. Para garantir esse ideal o livro do Beato Alano foi arquivado junto à SIAE Roma. Para qualquer informação (especificando como Beato Alano) por favor escreva para: beatoalano@hotmail.it. Esta obra recém nascida, ainda necessita de melhorias e correções, que se reservam para uma segunda edição. Pede-se aos latinistas e aos leitores, a bondade de indicar eventuais erros e possíveis traduções diferentes de passagens ainda pouco claras. Disponibiliza-se com tal objetivo um endereço eletrônico de contato: donrobertopaola@virgilio.it. É possível consultar também o site web: www.beatoalano.it

Breves revelações feitas por parte da Mãe de Deus ao Beato Alano

Uma ideia sobre “Breves revelações feitas por parte da Mãe de Deus ao Beato Alano

  • 15 de outubro de 2016 em 10:12
    Permalink

    Mãe, pega nossa mão e leva-nos aos Seu Filho.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann