Pais, não tenham medo de abraçar essas demandas, e não se sintam desencorajados pelos desafios e contratempos! Os seus esforços serão recompensados. Sacerdotes que celebram a Missa Tradicional em latim, obrigado por disponibilizarem esta profunda educação e santificação para nós e para nossos filhos!

VeuMaeFIlha

Peter Kwasniewski | New Liturgical Movement | Tradução Sensus fidei: Um assunto que merece muito mais atenção do que recebeu (pelo menos, até onde eu sei) é a forma como as crianças se relacionam com a Missa Tradicional em latim. Uma coisa parece muito clara para mim, a partir de minha própria experiência com meus próprios filhos e as dos meus amigos que frequentam a missa regularmente. Ou seja, ao contrário de todas as previsões dos liturgistas sobre a necessidade de as crianças ter liturgias simplificadas como que lhes dando pedacinhos de comida do Evangelho, as crianças muitas vezes não se contentam em apenas assistir a MTL mas, tornam-se bastante cativadas e fascinadas por ela.

Todos nós sabemos de meninos que são verdadeiros peraltas até que, vestindo batina e sobrepeliz, entram nas fileiras cerradas de coroinhas e se comportam como verdadeiros soldados, ou, então, jovens senhoras que, com um véu sobre as suas cabeças, entregam-se à oração de uma forma que é verdadeiramente edificante mesmo para seus pais.

Como um exercício de escrita “homeschool” [pais que alfabetizam e ensinam seus filhos em casa], minha filha foi interrogada por sua mãe para que escrevesse o que pensa sobre a Missa que assistimos aos domingos. (Isso foi há alguns anos atrás, quando nossa filha tinha 9 anos). Abaixo estão as páginas manuscritas, seguidas por uma transcrição.

Depoimt1

Depoimt2

Depoimt3

Pensando sobre a Missa Tridentina:

Eu tenho notado que a Missa Tridentina é quieta por muito tempo. Tenho notado também que o sacerdote diz a maioria das orações na Missa Tridentina, especialmente no momento da consagração.

Eu acho que a parte mais silenciosa da Missa Tridentina é como as freiras carmelitas que são na sua maioria silenciosas. Também reparei que na Missa Tridentina o padre diz a maioria do Pai nosso.

Existem apenas duas liturgias que me fazem sentir como se eu estivesse no céu, a Tridentina e a Bizantina. Eu gosto tanto da Missa solene [cantada] como da Missa baixa [apenas rezada]. Eu gosto da Missa solene porque eu adoro cantar, especialmente cantar. E a Missa baixa, porque há um longo tempo para fazer orações silenciosas.

Também o sacerdote diz Amém para você na comunhão.

Uma Pequena Prece feita por mim

Sim, Senhor, eu creio que você está presente na Eucaristia e eu acredito que você está comigo em todos os seus santos sacramentos. Amém.

Quão belos são estes sentimentos simples, não afetados, vindos direto do coração de uma criança encontrando o mistério do Senhor! “Da boca das crianças e dos pequeninos sai um louvor que confunde vossos adversários, e reduz ao silêncio vossos inimigos” (Sl 8:2). Gostaria que mais crianças pudessem ter a oportunidade para o canto e o silêncio que ajudam a alma a sentir e conhecer que o Senhor está realmente presente entre nós!

Agora, eu serei o primeiro a admitir que há muitos desafios para trazer as crianças para a MTL, especialmente os bebês e as crianças que ainda não podem “seguir” a liturgia e que muitas vezes fazem um grande barulho e trazem muitos problemas para os pais. Mesmo neste caso, porém, não devemos subestimar a formação sutil da psique que está ocorrendo durante a exposição ao silêncio saturado de oração, símbolos litúrgicos, à grandeza da Missa. Afinal, se as crianças iniciam a formação em suas almas até mesmo a partir do momento da concepção pela música e vozes que escutam vindo a elas de fora do útero, quanto mais ainda, após o nascimento, seus arredores influenciarão o desenvolvimento de sua memória, imaginação, intelecto e vontade? Não devemos subestimar a necessidade de nossos filhos à exposição da sagrada liturgia em toda a sua plenitude exigente e gratificante, nem subestimar sua capacidade ao longo do tempo em absorver essa plenitude e torná-la parte de quem elas são!

Em OnePeterFive pode ser encontrado um par de artigos sobre “Ajuda às crianças que entram para a Missa em Tradicional em Latim” (Parte 1, Parte 2), que discute como os pais podem ajudar neste processo de imersão gradual na Missa das Idades e como elas podem “comprar tempo” para os mais pequenos. Aqui, eu gostaria de elaborar sobre um determinado ponto esboçado nesses artigos.

Crianças precisam praticar ainda sentadas em casa antes que possam fazê-lo bem na Igreja. Nós, pais, muitas vezes cometemos o erro de tentar corrigir o mau comportamento na Missa, onde é ineficaz e desajeitado. Um mês ou mais de recitação do terço em família pode ensinar a maioria das crianças a sentar-se, ainda, porque, em casa, pode-se insistir sobre o comportamento esperado de uma forma não tão fácil na Missa. É uma oportunidade de praticar sentado ainda e, para crianças mais velhas, de joelhos, de modo que seus corpinhos se familiarizem com uma certa disciplina de oração formal, que será alimentada na Missa. Aqueles com famílias grandes sabem que é possível ver a diferença entre crianças que receberam tais oportunidades e aquelas que não.

CriancasMissa

Conectando-se com esta arte de sentar-se ainda esta a questão mais profunda de incutir nas crianças um amor pela paz e quietude, bem como o hábito de manterem-se ocupadas (isto é, não necessitando entretê-las, mas elas mesmas sendo capazes de se entreterem). Para ser franco, se as nossas casas são inundadas com o barulho da televisão, aparelho de som, livros de áudio, ou outros estímulos auditivos, a quietude da alma essencial para a participação na MTL não vai ser nutrida. A importância de tais coisas dificilmente pode ser superestimada: de que outra forma jovens católicos aprenderão a ouvir a “voz mansa e delicada” (IRs 19:12) do Senhor? Como o solo será lavrado para a meditação e contemplação características da oração madura? O que estamos vendo é nada menos do que um treinamento na consciência de si mesmo e do outro que define interioridade e a relacionalidade humana, e nos separa das bestas do campo.

Estive recentemente correspondendo com um pai que estava me contando sobre a experiência de sua própria família na transição do Novos Ordo à Missa Tradicional em Latim, e como ela tem ajudado todos eles para se tornarem católicos mais devotos. Porque o que ele diz é tão animador para todos nós, que estou compartilhando (com sua permissão) a substância de suas observações:

Nossa filha é parcialmente responsável por todos nós estarmos em uma paróquia da FSSP (Fraternidade Sacerdotal São Pedro) agora. Ela estava envolvida no programa de meninas lá e assistiu Missa todos os sábados. Ela começou a usar o véu. Então ela me contou impactada sobre a forma extraordinária, e suas dúvidas sobre o “Novus Ordo”. (Eu não tinha naquela época conversado com as crianças sobre o meu estudo da NO. Nossas conversas apenas giravam em torno de abusos litúrgicos). Ela desenvolveu uma devoção à Pequena Flor, e acaba de se tornar muito mais reverente. Foi impressionante. (Ela é uma garota normal. Ela concorre na etapa irlandesa e tem aulas de equitação em saltos com seus irmãos). Mas foi parcialmente a sabedoria de uma criança que nos trouxe à forma extraordinária.

Sou tão fascinado pela maneira como outros aparentemente fiéis católicos são tão obtusos ou simplesmente cegos quando se trata da Missa. Eles devem ser pessoas muito melhores do que eu para serem torturados por uma guitarra na Missa. Eu realmente preciso de tudo que a Igreja pode me dar — todos os aromas e sinos — para ser capaz de fazer isso através da semana. O diabo tem tantas vias de comunicação hoje para receber sua mensagem. Eu acho que é tempo de a Igreja sacar suas grandes armas…

Nossa filha notou as diferenças tão cedo, com 10 anos de idade. Ela disse que se apaixonou pela Forma Extraordinária (a Missa tradicional). Ela também me disse que uma vez coberta com seu véu, ela se torna mais eficaz na oração. Ela sente que pode se concentrar mais — sem distrações. Além disso, ela acha que se assemelha mais com a imagem de Maria, que é sempre representada com a cabeça coberta. Costumo dizer aos nossos filhos que a nossa filha está nos levando para o Céu.

Nossos meninos também notaram a diferença na reverência dos sacerdotes. Nosso mais velho tem 14 anos e agora serve na Missa. Ele fala sobre a precisão nos movimentos dos sacerdotes, e como eles [os sacerdotes] não se permitem que seus olhos levantem acima do trilho do altar quando se voltam para a congregação. Além disso, eles se impressionam com a maneira como os sacerdotes se preparam para a Missa, e como eles atendem as orações de agradecimento depois. Até agruparem-se no grande encontro depois da Missa.

Houve um artigo na edição mais recente da Adoremus em que um padre descreveu sua experiência em Chicago em uma escola católica, onde é ensinado canto gregoriano a partir do 1º grau. Eu realmente acho que essa formação é possível para as crianças. Eu também acho que o Forma Extraordinária não está acima deles, embora penso que os pais deverão estar mais engajados em explicar o significado por trás de todos os ritos. Que chegue vivo para eles. Nosso filho de 11 anos adora acompanhar no “Missal Campion”. Além disso, eu tento dar uma passada nas leituras e nos próprios na noite anterior, na mesa de jantar. Então, eu acho que a Forma Extraordinária exige mais de nós, mas essas exigências valem a pena.

Pais, não tenham medo de abraçar essas demandas, e não se sintam desencorajados pelos desafios e contratempos! Os seus esforços serão recompensados. Sacerdotes que celebram a Missa Tradicional em latim, obrigado por disponibilizarem esta profunda educação e santificação para nós e para nossos filhos! Sacerdotes que ainda não estão oferecendo a MTL ou não o fazem publicamente, por favor, considerem a usina de graça e de verdade que essa forma venerável do Rito Romano oferece a todo o Povo de Deus — começando pelos mais pequenos. “Deixai vir a mim as criancinhas e não as impeçais, porque o Reino de Deus é daqueles que se parecem com elas” (Lc 18,16).

         

Postagens relacionadas

“Ex ore infantium”: Crianças e a Missa Tradicional em latim

Uma ideia sobre ““Ex ore infantium”: Crianças e a Missa Tradicional em latim

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga-nos
Receba nossas atualizações em seu e-mail
Junte-se aos amigos de Sensus fidei
Powered By WPFruits.com
WP-Backgrounds by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann